Como é estar só em tempos de pandemia?

0

Oi, gente, tudo bem por aí?

Estava lendo um texto sobre nosso momento que fala da definição de distanciamento social. Segundo o texto a OMS, o nome mais apropriado é distanciamento físico, já que hoje a falta de contato físico não bloqueia a interação social em função da tecnologia.

Seja qual nome for, fisicamente, estamos afastados. E isso não tem como mudar agora. É nosso aprendizado e, apesar de doloroso, pode nos dar a dimensão do que realmente é realmente importante em nossas vidas, pelo menos para mim, mas vocês não precisam concordar com isso.

Eu estou sozinha no isolamento e, assim como eu, muitas pessoas também, o que pesa muito emocionalmente. E, para mim, precisamos falar sobre isso, ou seja, não há problemas em escrever sobre isso, pois, afinal, ninguém precisa ser super-herói em meio a uma pandemia.

O distanciamento emocional não é inevitável,  essa crise também pode ser um momento de fortalecimento de laços que podem ser singelos como uma mensagem de bom dia, um bate-papo na madrugada. Afinal, atenção é carinho. Carinho conecta. Conexão nos fortalece. E todos precisamos disso nesse momento.
Você pode viver anos dentro da mesma casa com outras pessoas e ser distante. E pode ser distante e estar presente. Ou seja, tudo é atitude.
Dizer o que se sente, falar besteira e dar gargalhada, chorar junto, dividir dúvidas, fazer planos, piadas… O nome disso é relacionamento, e só congela se você quiser.

Do amanhã não sabemos, mas hoje podemos estar presentes na distância até que a vida nos reúna fisicamente de novo.
Sejamos subversivos.
Porque nada é mais subversivo que o afeto na crise.
Porque não há vida onde morre a esperança.
É claro que nada substitui o contato físico, mas é o que temos pro momento.
Que nossos relacionamentos possam resistir como a flor de lótus em meio a lama.

 

Bjus

Eli

Fonte: https://www.tecmundo.com.br/ciencia/151343-distanciamento-social-nao-distanciamento-fisico-segundo-oms.htm

#Isolamentosocial #dia11  #FiqueEmCasa

Sobre o autor

Eliane Sérafim

Eliane Sérafim é mulher negra, idealizadora do Encrespa Geral. Atualmente trabalha como Terapeuta Holística e Capilar na Cabelo e Bem Estar, além de diretora do Encrespa Geral.

Sem comentários