Finalização de cabelo: Qual a melhor escolha?

4
shrinkage-in-natural-hair

Parte 1

Olá pessoal, como estão?

Nestes dois posts vamos falar a respeito de finalizações e qual a melhor escolha para seu tipo de  cabelo.

No prieiro post abordaremos teoricamente sobre o cabelo natural, cabelo com química, cabelo em transição e antes e depois do Big Chop, além das mudanças naturais e hormonais que influenciam na mudança dos fios e escolha da finalização,  inclusive dos produtos.

No segundo post, trataremos a respeito das finalizações em si: fitagem, dedoliss, texturizações tais como  bantu knots, twists dentre outros.

A análise dos fios de cabelo sendo ondulados,  encaracolados, crespos e  afros é  tão importante quanto a análise do fio:  natural, com química,  transição ou nas fases pré  e pós Big Chop, influenciando na escolha do produto finalizador e finalização mais adequada.

Sabendo-se quando um fio possuo fator encolhimento mais acentuado,  independentemente da fase em que se está,  é  importante saber que exitem técnicas de aplicação do produto e estilização para que se reduza a sensação de encolhimento dos fios, ou aumente,  para maior sensação de volume ou redução de volume, mais definição,  menos definição dentre outros, tudo de acordo com o gosto pessoal.
Um exemplo:

Para evitar a sensação de encolhimento, seguem algumas dicas:
– evite amassar o cabelo ou ativar demais os cachos;
– evite produtos com ingredientes que priorizam definição;
– procure estilizar amassando o cabelo pela lateral e não de baixo para cima;

Além destes procedimentos, vale salientar que, independentemente do cabelo, o fio sofre inúmeras alterações ao longo da vida sendo que o cabelo que tivemos na infância e adolescência não o teremos na fase adulta, mudanças hormonais, climáticas,  envelhecimento, fase de puberdade,  gravidez,  menopausa, problemas de saúde,  estresse dentre outros interferem nesta mudança de fios, o que também implica nas mudanças da escolha da técnica,  dos produtos de cuidados e da estilização, ou seja, enrolar menos ou mais após alguma dessas mudanças deve ser levada em consideração.

No próximo post abordaremos sobre as técnicas em si para todos os tipos de fios e sua melhor escolha.

Um abraço e até a próxima!

Daniela Lisboa

Cabeleireira arquiteta de cachos especializada em corte, coloração e mechas

finalização

Sobre o autor

Eliane Serafim

Eliane Serafim é mulher negra, terapeuta capilar (Cabelo e Bem Estar), empreendedora social e criadora do Encrespa Geral, criadora e administradora da comunidade e grupo Amigas Cacheadas no Facebook.

4 comments

  1. Lais 9 junho, 2017 at 20:25 Responder

    Boa noite,

    O meu cabelo é muito semelhante ao da moça da foto, é q no momento estou novamente em transição, qual é o tipo de cabelo dela???

    Bjs

  2. Carla M Bandeira 11 agosto, 2017 at 07:20 Responder

    Olá Daniela! Sempre acompanho suas postagens, que como sempre, estão recheadas de excelentes dicas. Comecei na técnica no/low poo acompanhando o fórum do grupo Amigas Cacheadas, há uns anos atrás. Como você menciona no texto, meu cabelo mudou bastante de uns anos para cá e os cachos que eram mais largos, estão menores e encolhem muito. Não consigo visualizar esse “estilizar o cabelo amassando pela lateral” que você cita no post. Pode me ajudar? Obrigada!

Colocar um novo comentário

Post-05

Depressão pós Big Chop

É muito comum ouvirmos meninas se queixando que estão estranhando sua nova aparência após o BC, principalmente se o tempo de transição foi curto. Eu ...