Como a Terapia Holística mudou minha vida?

6

Um dia eu olhei no espelho e tive a necessidade de me enxergar  além dele. Com 41 anos eu não me lembrava de como meu cabelo natural era. Tinha começado alisar aos 11 anos.

Esse processo me levou a criação do encrespa, mas também no reconhecimento de uma das maiores crises da minha vida.  Em 2014 quando o Encrespa tomou força em todo o país, eu também  finalizava um relacionamento estável de 15 anos que havia se transformado numa relação abusiva.  Vi ruir tudo que eu tinha construído. Uma carreira bem sucedida na área de informática, estabilidade financeira, enquanto meu emocional seguia completamente destruído.  Uma história que eu não podia contar em público.

Saldo final dessa fase:  Enquanto eu me fortalecia por cada mensagem boa que eu recebia por conta do encrespa,  morria em cada noite mal dormida resultado de um estresse pós-traumático.

Eu já tinha tido meus primeiros contatos com o mundo das terapias naturais, através de um curso de aromaterapia seguido de cosmética natural.  Mas foi quando um anjinho em forma de amiga me levou numa consulta com uma terapeuta fantástica que começou meu processo de cura. Eu comecei  a sair da crise com Florais (me recusava a tomar calmantes, não queria ser dependente de nada). Nesse ponto eu já estava trabalhando com Terapia Capilar. Eu queria cuidar de pessoas. Mas ainda tinha muito pra limpar do processo que eu havia passado.

Foi  quando eu dei de cara com a Numerologia.  Quando fiz o meu mapa, passei o final de semana sem falar com ninguém.  Porque ali eu consegui enxergar todos meus erros e acertos.

Logo em seguida comecei a estudar Naturopatia. E não tem como estudar psicoterapia sem se encarar. Não há como curar o que você não reconhece como desarmonia.

Os cristais começaram a fazer parte da minha vida, e eu mergulhei na Cristaloterapia.  Um tempo depois comecei a  praticar o Hooponopono (técnica Havaiana de desbloqueio de traumas e crenças limitantes).  E descobri tanto em mim, que não cabe em um só post.

Hoje como terapeuta ajudo  outras mulheres em processo de cura e autoconhecimento e não me vejo fazendo outra coisa.  Não me arrependo das minhas escolhas,  não tenho vontade de ser outra pessoa, de ter outro corpo ou coisa parecida.  Eu me aceito. Só tenho vontade de expandir tudo de bom que há em mim. Porque muitas mulheres não tiveram a mesma chance que eu. Foi o que eu disse na delegacia  uma vez:  Eu tive muita sorte, eu estou viva.

Só quem busca autoconhecimento consegue se fortalecer pra superar os embates do mundo aí fora.  E os embates estão fortes. O Brasil não é pra amadores.

Mudar não é um processo fácil, a conta é alta. Mas a liberdade de ser você mesma não tem preço.

Saúde mental não é frescura.  Terapia Holística não é rolê só de gente branca como eu ouvi outro dia.  Todos nós precisamos de cura de alguma forma.

Saúde mental é empoderamento.

Eu não tinha como começar a falar de Terapia Holística sem contar essa história.

Sigo me reconstruindo. E ainda tem muito amor aqui.

Eliane Serafim-45

Fotos: Jéssica Ferreira de Paula

Sobre o autor

Eliane Sérafim

Eliane Sérafim é mulher negra, idealizadora do Encrespa Geral. Atualmente trabalha como Terapeuta capilar e Holística na Cabelo e Bem Estar, além de diretora do Encrespa Geral.

6 comments

Colocar um novo comentário

Big Chop da Adriana

  Olá, pessoal, como estão? Neste post, comentaremos a respeito do Big Chop da Adriana. A história da Adriana está representada entre inúmeras mulheres que ...